Gentileza gera bem-estar a quem pratica e a quem recebe o ato

Pesquisas mostram que ser gentil libera endorfina, previne depressão e melhora a autoestima

Por: Marcio Mazzalli, Founder & CEO Mazzatech
Escrito em: 28/04//2021

​Em tempos de tanta intolerância, a gentileza muitas vezes acaba se perdendo. Sorrir para alguém na rua, dar seu lugar na fila para quem está atrasado e carregar as compras de um idoso até o carro dele podem parecer gestos simples, mas são cada vez mais raros, principalmente, nos grandes centros urbanos.

Mas é importante lembrar-se diariamente da importância de espalhar a gentileza! Ser gentil com alguém é um ato que pode mudar o dia e até a vida de uma pessoa – e a sua também!

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia aponta que a prática da solidariedade faz bem para a saúde mental, reduz os riscos de depressão, melhora a autoestima e a saúde em geral. Isso porque praticar boas ações faz com que seja liberada endorfina no cérebro, hormônio do prazer e do bem-estar.

Há ainda uma teoria, chamada de Teoria da Sobrevivência do Mais Gentil, do Instituto Santa Fé, nos Estados Unidos, que indica que a perpetuação da espécie humana só foi possível devido à existência de pessoas altruístas, que garantiam a sobrevivência da espécie graças à cooperação e contribuição com o restante da sociedade.

E é claro que não podemos nos esquecer do principal: o benefício gerado à pessoa que recebe o ato de gentileza. Muitas vezes, um sorriso, um abraço ou uma palavra gentil no momento certo pode mudar o dia, a semana e até o rumo da vida de alguém. Imagine então a diferença que pode ser feita quando você doa o seu tempo para ações sociais, ajudando os mais necessitados a terem uma vida com mais dignidade!

 

Como começar a espalhar o bom?

 

O caminho pode ser por meio de ONGs ou programas sociais impulsionados por empresas, como o Mazza Mais, da Mazzatech. O programa nasceu junto com a empresa, há mais de 10 anos, e já mudou a vida de mais de 15 mil pessoas e suas famílias.

Com o envolvimento dos colaboradores da empresa, o Mazza Mais busca ONGs e pessoas que necessitam de ajuda, a fim de reduzir a desigualdade social em nosso país. A iniciativa do projeto não envolve somente doações de recursos financeiros, mas o tempo, carinho, atenção e gentileza a quem precisa.

Cada colaborador que adere ao programa faz uma doação mensal no valor equivalente ao de uma hora de seu trabalho. E a Mazzatech completa a doação com mais 50% deste valor. Dessa forma, o projeto monta uma espécie de exército do bem, com fundos para ajudar o maior número possível de pessoas necessitadas.

O colaborador que participa do programa também pode indicar famílias e instituições que precisam de apoio e, inclusive, participar presencialmente das ações relacionadas à instituição que ele indicou, se envolvendo ainda mais com o projeto, doando seu tempo e afeto.

Como resultado, o Mazza Mais já soma mais de 150 ações realizadas. Foram mais de 2 mil colaboradores envolvidos nessa jornada – sem eles, nada disso seria possível, segundo os sócios da empresa.

 

Exemplos de ações que geram o bem

 

As mais de 150 ações do Mazza Mais já ajudaram famílias em situações de vulnerabilidade, pessoas com necessidades especiais, comunidades inteiras, ONGs e Instituições de bairros carentes do estado de São Paulo.

Em 2020, durante a pandemia, mesmo com a desaceleração da economia as ações não pararam. Pelo contrário, a Mazzatech lançou mais uma ação social, pois percebeu que este era o momento de maior necessidade das instituições e pessoas carentes. Funcionou assim: a cada contrato que a empresa fechava com seus clientes, 25 cestas básicas eram doadas a quem precisava. No total, foram mais de mil cestas entregues para diversas instituições, como Conexão Favela, ONG Mãos que Abençoam, Fraternidade Espírita Cristã e muitas outras.

E durante o período, as ações regulares indicadas por clientes e colaboradores seguiam em funcionamento – famílias continuavam recebendo apoio, doações de alimentos, cadeiras de rodas e medicamentos.

O objetivo do Mazza Mais para esse ano é crescer ainda mais, é fazer com que mais colaboradores se inscrevam no programa, aumentando a corrente do bem e reduzindo a desigualdade em nossa sociedade.