Desafios e oportunidades em TI pós-pandemia

Tecnologia na área de saúde oferece muitas oportunidades
Por: Leonardo Raposo, Co-Founder and COO da Mazzatech
Escrito em: 12/08/2020
As consultas médicas online já haviam sido regulamentadas pelo CFM desde o ano passado, mas ganharam papel de destaque quando foram formalmente liberadas durante a pandemia do novo Coronavírus. Se o pacientes ganham mais opções e praticidade no atendimento, médicos e os profissionais de TI responsáveis pela infraestrutura têm um desafio crescente para fazer esse modelo funcionar.

Esse cenário tem novidades constantes e abre diversas oportunidades à medida que os atendimentos acontecem com mais frequência e em maior número. Quem trabalha com tecnologia ligada à área de saúde, portanto, pode se especializar ou tentar se aprimorar nos atributos exigidos para essa nova realidade. Vamos conhecer alguns deles:

 

Segurança é primordial

 

A questão da segurança digital sempre caminhou junto à evolução da internet. No caso da área de saúde especificamente, estamos falando de dados privados, sensíveis e que devem circular e ser armazenados de modo a evitar vazamentos e ataques digitais. Quem trabalha com redes diversas e serviços em nuvem conhece bem esses desafios e pode se aproveitar da necessidades das empresas por segurança extrema para os dados.

 

Adaptação a cenários diversos

 

A adoção do home office nas empresas já exigiu das equipes de TI a adaptação a cenários difusos. Enquanto no ambiente corporativo os equipamentos disponíveis já são conhecidos, em trabalho remoto há desafios para integrar máquinas de diferentes fornecedores e com configurações diversas. A telemedicina não é diferente e também demanda profissionais que conectem servidores, softwares e soluções que muitas vezes têm diferenças marcantes.

 

Versatilidade

 

A Tecnologia da Informação valoriza profissionais ultraespecializados para determinadas posições. Os cenários trazidos pela pandemia, porém, exigem conhecimentos múltiplos e por vezes para projetos rápidos, o que favorece quem tem um perfil mais generalista. Quem consegue lidar bem com diferentes tecnologias e linguagens tem um importante ativo em mãos.

 

Olho no orçamento

 

Clientes e empresas de tecnologia estão com orçamento mais apertado do que nunca. Funcionários mais experientes, com mais tempo de casa, tendem a performar melhor nesse cenário cheio de novidades como é a área de saúde, realizando trabalhos pontuais que precisam de menos ajustes e retrabalhos, economizando tempo e recursos. A qualidade dos profissionais será um diferencial essencial em tempos de retração financeira.

 

Mentalidade de ecossistema

 

Assim como é novidade para os pacientes, a nova relação com a tecnologia na área de saúde também traz elementos desconhecidos para muita gente que está do outro lado, em hospitais, clínicas e laboratórios. O profissional de TI envolvido nesse trabalho deve compreender essas diferenças e saber lidar bem com queixas, dúvidas e questionamentos.

 

Inteligência emocional mais importante que nunca

 

Um profissional de TI que tenha inteligência emocional pode se destacar nesse contexto diferente que estamos vivendo. Médicos e demais trabalhadores da área de estão saturados, então, saber lidar com equipes heterogêneas e, por vezes, avessas às inovações exige paciência, empatia e vontade extrema de ajudar.